Texto Octávio Caúmo Serrano

Participamos nos dias 4,5 e 6 de janeiro último do evento acima, cujo tema foi “O Amanhecer de uma Nova Era”.

O Congresso foi aberto na noite do dia 4 com a conferência da vice-presidente da FERN, professora-doutura Sandra Borba, que abordou o tema “A educação da criança e do jovem na perspectiva da Nova Era”. Pernambucana de nascimento e natalense por adoção, mostrou-se, como sempre, uma expositora brilhante, clara e objetiva, a par de um bom humor contagiante, que ela sabe explorar muito bem em meio à oratória, o que  transforma qualquer tema, por mais árido que seja, em assunto suave e agradável.

Na manhã do dia 5, o mineiro, Dr. Haroldo Dutra Dias, Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, coordenou o seminário lítero-musical PAULO E ESTEVÃO, com apresentação de teatro e palestra sobre o livro de Emmanuel psicografado por Chico Xavier. Conhecedor profundo da obra que narra a história de Saulo/Paulo, o sereno, culto e equilibrado expositor é também um estudioso das escrituras nos idiomas originais, o que faz desde os 17 anos.

Na tarde do mesmo dia houve Mesa Redonda – ecumênica sob o tema “A religiosidade do ser na Nova Era – Diálogos Inter-Religiosos”.

Além dos espíritas Haroldo Dutra, Severino Celestino (mediador) e Sandra Borba, participaram a Irmã Aila (CE), o pastor protestante Estevam Fernandes – da Primeira Igreja Batista da Paraíba (a mais importante do Estado) e o Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo de Cillo Pagotto, natural de São Paulo, que habitualmente vai à Federação, porque não perde palestra de Divaldo.

Sem dúvida, essa mesa redonda já representa um marco na história do Espiritismo e das religiões no Brasil. Depoimentos interessantes mostraram a coragem desses líderes de suas doutrinas que não hesitaram em expor-se, sabendo que poderiam ser mal interpretados pelos adeptos de sua igreja. O pastor Estevam, por exemplo, que há mais de trinta anos dirige sua igreja, confessou-se indeciso e inseguro quanto à sua atitude porque corre o risco de ser mal interpretado pelos evangélicos. Disse mesmo que sabe da péssima imagem que se faz hoje dos pastores protestantes, taxados de desonestos, aproveitadores e outros adjetivos, mas tem consciência que isso não se aplica a ele e outros de igual caráter.

Severino Celestino, odontólogo por profissão,  citou fatos que dão razão  a esses religiosos. Disse que Dom Aldo foi advertido pelo Vaticano porque prefaciou um livro seu. Mas Dom Aldo lhe disse que não se preocupasse porque estava coberto de direitos por orientação do próprio Vaticano que atesta a importância do ecumenismo no Concilio Vaticano II. Errado estava o Vaticano que diz uma coisa e faz outra.

Da parte do Pastor Estevam, houve seguidores da sua Igreja que o criticaram por ter como seu dentista um espírita, ao que ele retrucou dizendo que gostaria de ter milhares de adeptos da sua igreja com a qualidade do espírita Severino Celestino.

Não acredita o leitor que este encontro foi efetivamente um passo importante para o entendimento entre as religiões ou, no mínimo, para começar a romper barreiras?

À noite, uma apresentação musical com o conhecido Grupo Acorde, da Paraíba, e do cantor pernambucano Nando Cordel, ambos muito aplaudidos. Nando cada dia mais espírita, confessou que o Espiritismo  amansou-o, modificou-o e ele atualmente tem a preocupação de colocar, sempre que possível, uma pitada de doutrina espírita nas letras das suas composições.

Logo após, foi feita a entrega solene do título de Cidadão Paraibano ao conferencista Divaldo Pereira Franco, conferido pela Assembleia Legislativa da Paraíba,  com aprovação unânime à propositura do Deputado Janduhy Carneiro, que é também espírita.

Ao agradecer, o tribuno baiano confessou ser o título imerecido, embora aceitasse e agradecesse a homenagem, por ser ele quem deve ser grato ao Espiritismo e à Paraíba, que visita desde 1954, citando Romero, Laurindo e Raimundo, os três presidentes anteriores  ao Sr. Marco Granjeiro Lima, atual titular do cargo, os quais sempre o trataram com fidalguia e apreço.

A seguir, o homenageado proferiu conferência sob o tema “A imortalidade em triunfo – O amanhecer de uma Nova Era”. Desnecessário dizer que mais uma vez Divaldo encantou o auditório totalmente lotado, que acomoda cerca de 700 pessoas.

No domingo, das 8h30 às 12h30 o mesmo Divaldo coordenou o seminário “Mediunidade, desafios e bênçãos” com intensa participação do público que saiu recompensado com os esclarecimentos recebidos e perguntas respondidas. Aproveitou para uma manhã de autógrafos dos mais recentes lançamentos.

Um evento de absoluto sucesso pela qualidade e quantidade de participantes, atentos e interessados, não só da Paraíba, mas de outros estados, além de um volume grande de internautas porque foi transmitido pela internet em vários canais de comunicação.

Adiantando ao leitor em primeira mão, a Paraíba também sediará em 2014 o V Congresso Espírita Nacional, e já tem reserva confirmada pelo governo do Estado no novo Centro de Convenções que será brevemente inaugurado e onde há um auditório para três mil pessoas.