Velho Tema

Deixe um comentário

Velho Tema
Vicente de Carvalho – SP

Só a leve esperança em toda a vida
Disfarça a pena de viver; mais nada.
Nem é mais a existência, resumida,
Que uma grande esperança malograda.

O eterno sonho da alma desterrada,
Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
É uma hora feliz, sempre adiada,
E que não chega nunca em toda a vida.

Essa felicidade que supomos,
Árvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos,

Existe, sim: mas nós não a alcançamos
Porque está sempre apenas onde a pomos
E nunca a pomos onde nós estamos.

Jornal O Clarim – Julho 2019

Símbolo de fé

Deixe um comentário

SÍMBOLO DE FÉ
Octávio Caumo Serrano

Na Palestina, havia no tempo de Jesus
Um instrumento de madeiras amarradas,
Onde as pessoas nele eram humilhadas,
Postas pregadas, no formato de uma cruz!

Os que eram maus e que ao perdão não faziam jus,
Por ser pessoas das mais desclassificadas,
Se condenavam a morrer crucificadas,
Vendo extinguir-se, pouco a pouco, a sua luz…

Mas o instrumento que era ignominioso,
Se transformou, depois, num símbolo glorioso,
Quando ocupado por Jesus de Nazaré…

E a cruz depois da cena injusta e odienta,
Já não humilha, hoje é o que nos sustenta,
Porque é a pilastra que mantém o homem de pé!

Jornal O Clarim junho 2019

Ato de caridade

Deixe um comentário

Ato de Caridade

Do Livro Versos Escolhidos e Epigramas-
Djalma Andrade – MG 1952

Que eu faça o bem e de tal modo o faça
Que ninguém saiba o quanto me custou;
– Mãe, espero de Ti mais esta graça:
Que eu seja bom sem parecer que sou!

Que o pouco que me dês me satisfaça
E se, do pouco mesmo, algum sobrou,
Que eu leve essa migalha onde a desgraça
Inesperadamente penetrou.

Que a minha mesa, a mais, tenha um talher,
Que será, minha Mãe, Senhora Nossa,
Para o pobre faminto que vier.

Que eu transponha tropeços e embaraços,
Que eu não coma sozinho o pão que possa
Ser partido por mim em dois pedaços.

A faxina

Deixe um comentário

Octávio Caúmo Serrano

Aquele que por si tem autoestima,
Aplique o mais que possa no perdão.
Para ter serenado o coração,
Promova sempre n´alma uma faxina!

Tristeza acumulada, a oração
Ajuda a eliminar de sua rotina;
Mas o perdão é uma matéria prima
Que é vital para a sua evolução…

Expulse cada mágoa que acumula,
Senão o seu caráter se macula
Devido ao azedume que o maltrata…

Cultive a sua consciência bem tranquila,
Pois senão essa dor o aniquila,
Já que veneno de ódio também mata!…

Jornal O Clarim – novembro 2018

Rogativas

Deixe um comentário

Octavio Caumo Serrano

Nunca me dês, Senhor, a dura prova
De uma cegueira ou da paraplegia;
Conserva-me a saúde até que a cova
Me guarde sob a lousa dura e fria.

Que eu possa ter uma experiência nova
Na minha caminhada, a cada dia,
Porque só assim o homem se renova
Quando conquista aos poucos a alegria!

Mas se for necessária a provação,
Não deixe que eu reclame nunca, oh Pai;
Dá-me também a resignação…

Que eu tire do sofrer a minha fé
E em horas tristes, quando o corpo cai,
Que esta minha alma permaneça em pé!

Jornal O Clarim outubro 2018